A sala de aula e o ensino de Filosofia

A sala de aula é um espaço privilegiado para o ensino de filosofia e sua aprendizagem. Ela é composta por professores e alunos que alternam características de otimismo, de alegria, de compreensão, de inquietude, de curiosidade.

Alguns são ainda brincalhões, irônicos, desconfiados, faladores, teimosos, organizados, perguntadores, críticos, irritantes, vaidosos, depressivos, viciados, intrometidos, preconceituosos, violentos, solidários, amigáveis, irritáveis, indecisos, decididos, ásperos, aventureiros, indiferentes, introvertidos, tristes, orgulhosos, sonhadores, distraídos, invejosos, ciumentos, pessimistas, tolerantes, mentirosos, criativos, estudiosos, familiares, religiosos, doentes, saudáveis, etc.

Esse encontro de alunos e professores, com essas características, oferece condições favoráveis ao exercício da filosofia porque prepara a sala para os alunos e os professores se encontrarem com os outros, totalmente diferentes de si mesmos, em um ambiente de educação escolar.

Ao aluno do ensino médio tudo é possível. O leque de possibilidades é imenso.Ele se encontra em um momento especial da sua vida propício para a escola poder afetá-lo e oferecer a ele o que ele não consegue e nem conseguirá sem a escola, sem os conteúdos exclusivos da escola.

A escola é um local de ensino e ao mesmo tempo é um local onde as pessoas estudam, pesquisam, aprendem e ampliam as possibilidades de sua formação como grupos de amigos do saber. A sala de aula é um espaço da escola onde os alunos e professores podem torná-lo íntimo e onde se exerce a intimidade do aprender, do ler, do escrever, do sugerir, do liderar, do apontar, do descobrir e do criar. A sala de aula pode ser um local de amigos do saber e do conhecimento.

Para viver, ninguém precisa da escola e de seus serviços, mas sem a escola, alguns objetivos de vida nunca poderão ser alcançados. O aluno precisa saber disso, precisa conhecer e ter condições para esse conhecimento. A escola nas salas de aula oferece essas condições mediante os professores, sobretudo, os professores de filosofia.
Uma dessas condições se refere à leitura de textos filosóficos em sala de aula.Entretanto, a filosofia hoje está na sala de aula, mas a sala de aula não foi o local do seu nascimento. O seu local de nascimento foi a praça pública, a ágora grega. O seu ensino se deu na vida cotidiana das pessoas envolvidas.

Quando a escola permite ao aluno entrar em contato com textos, com a produção intelectual de filósofos, ela oferece ao aluno o que de melhor a sociedade humana produziu e produz. Em suas aulas, em contato com o aluno, o professor de filosofia tem as condições de possibilidades de proporcionar aos mesmos, condições de imergirem na leitura e na cultura filosófica.

A leitura dos textos, com o tempo, leva o aluno a pensar, a elaborar um pensamento próprio. O caminho é longo. Necessita de paciência para a aprendizagem que acontece no diálogo. A filosofia deve afetar a vida cotidiana do aluno e dos alunos em um Aprende-se filosofia e a filosofar em confraria, em diálogos, em um escutar o outro, valorizar a fala do outro, o pensar do outro, o manifestar-se do outro, as contradições do outro, o querer e a vontade do outro, etc. Aprende-se com os textos originais dos filósofos, com os textos de filosofia.

Diretor Escolar. Licenciado em Filosofia. Mestre em Educação. Membro do CEFA e Membro efetivo da Academia Barretense de Cultura – ABC.
Gostou? Compartilhe:

3 thoughts on “A sala de aula e o ensino de Filosofia

  1. Entre outros motivos é por isso que gosto dessa área. Gosto da diversidade e acho que ela oferece bons frutos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *