Cancelamento e exposed

A cultura do cancelamento e o exposed como ferramenta política

Recentemente parte da esquerda brasileira aderiu a um tipo de prática nem tão nova assim, que conhecíamos como linchamento ou assassinato de reputação. Entretanto agora através de novos meios da comunicação digitais e com novos nomes o cancelamento e o exposed.

O cancelamento consiste em um tipo de situação onde alguém com certo alcance e voz na internet é vítima de um ataque em grupo com o objetivo de ser exterminado da rede social, o boicote e os ataques são tantos que por vezes retiram vídeos e textos do ar e muitas vezes forçam até que a pessoa atacada encerre sua conta nas redes.

Já o exposed é o ato de expôr a vítima em alguma situação supostamente vexatória para que ela fique de alguma forma constrangida e seja um alvo fácil para comentários raivosos, ataques e julgamentos precipitados.

Ambos os métodos citados acima foram amplamente utilizados em 2019 para criar redes de denuncismo principalmente focados em pessoas praticando racismo e outras práticas com suposta boa intenção e hoje tornou-se ferramenta política para punir aquele que discorda de alguém ou um grupo na internet.

É preciso entender que basicamente o exposed serve de meio para um cancelamento e geralmente está ligado não a uma denúncia séria, mas sim a um revanchismo ou ataque orquestrado a um adversário político, não importando se no mesmo campo ideológico ou contrário.

Além disso, podemos observar que no meio da denúncia existe um ataque explícito e que não carrega em si nenhuma denuncia, mas apenas um desejo de vingança, seja este por inveja ou mesmo por um desejo de tentar prejudicar alguém.

Um caso que podemos analisar é do professor e Filósofo Paulo Ghiraldelli Jr. que em seus textos, vídeos e aforismos na internet, sempre utiliza o sarcasmo, a ironia, a provocação e a crítica como ferramenta de sua filosofia. Isso em muitos casos não é compreendido e muitos sentem-se ofendidos com frases e textos que não entenderam.

Mas para além do simples não entendimento, Paulo começou a sofrer recentemente não críticas ou contrapontos mas verdadeiros vandalismos virtuais e a tentativa de linchamento de sua reputação. Teve seu Blog invadido onde a maioria de seus textos foram excluídos, teve sua biografia adulterada repetidamente na Wikipedia e foi centenas de vezes denunciado em seu canal, site e rede sociais.

O ataque mais recente promovido contra Paulo foi vários canais supostamente de esquerda que se uniram para criar um cancelamento dele no Youtube e nas redes sociais, não foi um movimento comum mas em rede e simultâneo, é possível observar que tais canais trazem duas ou três palavras de crítica contra o professor, porém, em grande parte utilizam de um expediente de ofensas e ataques pessoais tais como: ele é velho, ele é doente, criminoso, sua esposa não é bonita e ele a expõe na internet. Qual seria a real denúncia destas afirmações além de moralismo e ódio?

Canais como o do Henry Bugalho, Carlito o Historiador e Clayson promoveram vídeos, textos e posts em redes sociais com estes conteúdos, em alguns deles o autor informa que irá processar Paulo por suas charges humorísticas e difamação feitas por ele. É estranho ver canais que se dizem de esquerda defenderem este tipo cancelamento e este tipo de censura até mesmo com charges. Aliás, era estranho porque infelizmente é, como dito anteriormente, uma ferramenta política punitiva para criar um engajamento artificial para um “causa imaginária”.

Tal ação era bastante conhecida em grupos de extrema direita. O gabinete do ódio, como ficou conhecido um grupo que faz dossiês e assassinatos virtuais de reputação já fazia isso e agora temos uma cópia na esquerda. E uma esquerda que em muitos momento disse querer e buscar união contra o Bolsonaro e a necropolítica, mas que agora perde tempo com assuntos pueris e adolescentes de cancelamentos e disputas de espaço na internet para saber quem ganha mais inscritos e views é nessa situação que chegamos.

One thought on “A cultura do cancelamento e o exposed como ferramenta política

  1. Ontem surgiu um quarto pateta pro gabinete do ódio da esquerda: REFLEXO DO TODO(Que é banal, tanto que este cara é karnalzette)

Deixe uma resposta para Marwin Soares Damaceno Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *