Florença, o berço do Renascimento

Florença é conhecida por ser uma das cidades mais belas da Europa. De fato, sua beleza advém da combinação entre a preservação da arquitetura medieval da cidade e a paisagem característica da região da Toscana, famosa por seus vinhedos. Florença, apesar de ser uma cidade pequena, é um lugar perfeito para os amantes de cultura, sobretudo os de história, arte e filosofia.

Historicamente, a cidade de Florença é tida como o berço do Renascimento, um movimento artístico-cultural que colocou em cena uma moral diferente do mundo medieval, que trouxe de volta a prática do mecenato. Inúmeros artistas dessa época foram favorecidos pelo mecenato da família aristocrata Medici. Detentores de grande poder econômico e político na região, os Medici incentivaram a produção de obras de arte que se tornaram ícones da cultural ocidental. A família Medici também favoreceu o cientista Galileu Galilei, que está enterrado numa tumba, no interior da Basílica de Santa Croce, que também abriga a tumba de Michelangelo e de Nicolau Maquiavel. Em Florença, pode-se visitar o exuberante Palácio Medici-Riccardi para ter uma ideia da opulência da família Medici durante a Idade Média. Posteriormente a esse período, o palácio renascentista foi adquirido e mantido pela família Riccardi. (Detalhe: esse palácio fica, praticamente, em frente à Galeria Dell’Accademia que possui um dos grandes atrativos de Florença de que falaremos a seguir).

Cumpre dizer que é em Florença que se encontra uma das mais famosas obras-primas da humanidade, o Davi de Michelangelo, uma escultura com 5 metros e dezessete centímetros de altura, feita em mármore e que data de 1504. De todos os trabalhos artísticos produzidos por Michelangelo, esse é, sem dúvidas, o mais impressionante. Além disso, na Galleria degli Uffizi, encontram-se os não menos famosos quadros renascentistas pintados por Sandro Botticelli, como o “O Nascimento de Vênus”. Nessa mesma galeria de arte, há diversas obras de outros pintores renascentistas igualmente famosos, como Rafael Sanzio, Donatello e Leonardo da Vinci.

Do ponto de vista filosófico, a cidade de Florença marcou a civilização ocidental pelo fato de ter nascido ali uma nova forma de nós, seres humanos, nos reanirmarmos diante do jogo de contingências (benéficas e maléficas) da natureza, segundo o filósofo alemão Peter Sloterdijk em seu livro traduzido para o espanhol “El Reino de La Fortuna“. Sloterdijk considera o livro “Decamerão” escrito por Giovanni Boccaccio como precursor do gênero novela que representa a idade moderna. Convém ressaltar que, na teoria literária, o romance Dom Quixote datado de 1605 seria o primeiro romance moderno. Na proposta de Sloterdijk, essa inauguração da sociedade novelesca já se inicia com o Decamerão no século XIV.

O filósofo alemão fez a escolha desse livro pelo fato dos personagens de Boccaccio se reunirem para contar histórias uns pros outros, quando nem a medicina nem a religião davam conta de fazer o espírito humano suportar a vida diante dessa catástrofe natural, a peste negra, causada por um tipo de bactéria. Assim, os personagens reunidos que haviam se afastado da cidade assolada pela peste negra narram as historietas do Decamerão, sem o intuito de achar uma solução para acabar com a praga, mas sim para eles mesmos poderem conviver com um mundo. Da atividade de contar diversas histórias do cotidiano, em que ora prevalecia a sorte, ora o azar do personagem, nasce a sociedade novelesca. Por fim, os narradores do Decamerão regressaram à cidade ainda doente. Ainda que eles estivessem jogados à própria sorte, a civilização ocidental encontrou uma nova forma de imunização diante das adversidades da natureza através desse marco inicial da literatura.

Só de escrever esse texto, já deu vontade de voltar lá. Visite essa linda cidade você também.

Doutoranda em Letras Vernáculas pela UFRJ. Pesquisa a comunicação na fala por uma via experimental. Professora de Língua Portuguesa e Literatura. Pesquisadora colaboradora no Centro de Estudos em Filosofia Americana.
http://lumamirand.blogspot.com.br/
Gostou? Compartilhe:

2 thoughts on “Florença, o berço do Renascimento

  1. Florença é sem dúvida um marco do ocidente. O que hoje chamamos de Itália moldou muito aquilo que entendemos por ocidente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *