Opinião não é conhecimento

Você já escutou a história do homem que de tanto ouvir o canto do galo e não achá-lo, arrumou o seu próprio galo?

Essa história é engraçada porque todos nós temos um conhecido assim. Por vezes, até mesmo nós caminhamos por essa ”via” em algum momento. Mas o que poucos sabem é que, no final, esse galo acaba degolado.

No Brasil virou moda tentar viajar de avião pelo trem de pouso. “No passado ia-se pelo bagageiro porque não tínhamos experiência”, escuta-se por aí. Não é porque deu errado ontem que dará errado hoje!

O quadrilhão do PMDB vem tirando nossa atenção ultimamente. Há um ano, todavia, estávamos assistindo a tragédia do governo Dilma. Aquela presidente que tentou pôr Lula no ministério para ele não ser preso, lembra? Exatamente aquela que na urna aparecia ao lado de Michel Temer quando das eleições de 2014.

Uns podem questionar dizendo que a Dilma não é a sociedade brasileira. Sua estupidez e arrogância não foram mais audíveis que o clamor das ruas. Reitero.

Mas é que esse modo de fazer política é sintoma de uma doença da sociedade brasileira: o desapreço pela escola.

Quando aquele homem percebeu que o galo no quintal não lhe acrescentava nada, ele se enfureceu e espalhou o sangue do animal pelo chão. Por quê? É que como ele não fez escola, não sabia o que era uma metáfora. Resultado: acabou virando uma extensão da própria metáfora!

Dilma não gostava de escola. Fez economia, mas não levou ao Planalto a coisa primeira que se aprende: conhecimento é feito em conjunto. Nunca prestou atenção que ”desenvolvimentismo” é palavra para “escola desenvolvimentista”. Dilma governou como uma “mulher de opinião”.

O problema não são as vias heterodoxas. Mas, sim, a falta de vivência no espaço escolar o suficiente para saber que doxa não é episteme, isto é, que opinião não é conhecimento.

Isaias Bispo de Miranda – 19 de novembro de 2017

Isaias Bispo de Miranda é violoncelista com formação na Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP). Graduando do bacharelado em Ciências e Humanidades e do bacharelado em filosofia, ambos na Universidade Federal do ABC (UFABC), estuda a obra do filósofo alemão Peter Sloterdijk pelo Centro de Estudos em Filosofia Americana (CEFA), onde também é membro.
Gostou? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *