Vivemos um momento no Brasil. Mas qual?

Tem dias que penso que no Brasil bebemos água da privada. Depois caio na real e lembro que somos apenas um país colonizado por portugueses, e que afundou sua escola pública. A incapacidade de criarmos algo novo nos fez papagaios de pirata. Repetimos aqui e acolá tudo o que ouvimos. Estamos longe de sermos algo como Paulo Freire: uma pessoa que não temia ousar e arriscar. Tanto esquerda quanto direita se tornaram pessoas chatas e carcomidas. Pra mim não dá. Só de ouvir essas pessoas falarem já embrulho meu estômago. Sempre as mesmas frases e jargões. Coisas do arco da velha. Como disse um velho comunista: sou obrigado a admitir que o marxismo caducou, afinal já se passaram 200 anos e o que foi prometido nunca veio, e o que veio se mostrou um fiasco.

É preciso ser capaz de pensar de forma livre, com a cabeça aberta, sem seguir gurus e ideologias. Essa é a única forma de entendermos o momento pelo qual passa o Brasil, fugindo das análises da esquerda e da direita, que não nos levam a lugar nenhum a não ser ao estábulo para comermos capim. Vejamos.

Para a direita o Brasil vive uma tragédia causada pelos comunistas. Sim. Há gente tonta que mesmo após o fim da União Soviética e a queda do Muro de Berlim continua caçando comunistas como se eles ainda existissem. É como caçar canguru na África, e elefante na América. Tudo seria culpa da ideologia de gênero e da ditadura do PT. A defesa dos pobres e vagabundos teria levado o Brasil para o fundo do poço, uma vez que a única coisa que o PT fez foi administrar a corrupção interna que se instalou na República. Bom, quanto a esta última parte, há sim um fundo de verdade.

Já para a esquerda o Brasil vive a ascensão do fascismo que se concretizou em torno do golpe que derrubou a toupeira da Dilma. O capital estaria unido a mídia golpista para derrubar a esquerda do poder numa reação contra todo tipo de benefício social garantido as classes mais pobres nos últimos anos. O combustível para tudo isso seria o fato de que o pobre teve acesso a Universidade, ao aeroporto, ao shopping e a vários outros bens de consumo. Os EUA seriam o mandante deste ato, e os grandes banqueiros aplaudiriam de pé isso tudo. Seria um forma de barra todas as investigações contra a corrupção em curso. Quanto a este último item, também aqui há um fundo de verdade.

Mas de fato, qual realmente é o momento vivido pelo Brasil para além dos pensamentos dogmáticos estipulados pela esquerda e pela direita?

Somos uma democracia, e esta vai de vento e poupa. Isso é fato. Não há nenhuma ditadura comunista, muito menos golpe financiado pelo capital internacional e pela mídia (Globo a frente). O que há é um país que vem gastando mais do que arrecada desde o governo FHC e Lula, e gastando muito mal, e que agora o governo Dilma mostrou a outra face dessa moeda: desemprego e inflação. Os 13 milhões de desempregados querem apenas um emprego que lhe garanta o salário do mês para pagarem suas contas e sustentarem suas famílias. Estão literalmente “cagando e andando” para a conversa fiada da esquerda e da direita. Querem novamente ter um emprego, e querem também que a inflação recue para não corroer seus gastos. E claro, querem também que a corrupção continue a ser combatida.

Esse é o momento pelo qual o Brasil está passando. Não há nenhum retrocesso que não seja o do emprego e da renda. Isso sim está retrocedendo. Mas com a continuidade da operação Lava Jato e a aprovação da PEC 241 e da Reforma da Previdência sairemos disso brevemente. Vamos estancar a sangria dos cofres públicos, retomar o investimento, controlar a inflação, fazer o desemprego recuar e a renda voltar a crescer. E a população vai retomar sua vida e continuar a ser feliz, enquanto esquerda e direita vão continuar a lamber uns os sacos dos outros, e a repetir velhos jargões como se nada tivesse acontecido, e como se o tempo não tivesse passado. É isso.

Licenciado em História pela UFRuralRJ e Especialista em Ensino de História pelo Colégio Federal Pedro II. Professor de História da rede pública no Rio de Janeiro. Pesquisa história antiga, especificamente Jesus Histórico, judaísmo, Judeia Romana e Cristianismo Primitivo.

Gostou? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *