Golpe : Ou o grito dos perdedores.

E aqui acabamos a discussão. Houve golpe, temos alguma coisa para dizer ? Foi golpe, eles dizem que não foi, nós gritamos de volta e assim segue. Assim é, desde 2014.

Falar de golpe, sem o devido cuidado leva a esse enclausuramento. Esse “eu digo e você diz”, ninguém concorda um com o outro e fica por isso mesmo.

O problema é a palavra golpe, do seu conceito e sua utilização.

Por que falamos que Tábata Amaral deu um golpe ? É simples, durante toda sua campanha e sua história anterior ao voto, ela parecia uma figura muito parecida com a socialista Ocasio Cortez. Jovem, carismática, sonhadora, lutadora e que defendia os interesses dos trabalhadores.

A reforma da previdência representa acima de tudo uma reforma contra o trabalhador, que precisará trabalhar por mais tempo para se aposentar. Fora que com menos apoio do Estado, esse trabalhador irá ser miserável, como velho ele dificilmente conseguirá um emprego e em muitos casos nem saúde ele possui para trabalhar.

Por isso o PDT, com suas tendências do nacional desenvolvimentismo , social democrata e do trabalhismo, decidiu, por maioria votar não contra a reforma da previdência. Isso foi acordado em reunião, onde a Tábata esteve presente e não disse nada. Logo, votar a favor da reforma, da cabeça dela, sendo que o partido acordou votar não, e dada toda a história dela, isso de certa forma seria um golpe. Bem no sentido da palavra em inglês, Scam, que significa fraude.

Se formos pensar em um outro exemplo : Ela disse que era uma coisa e na verdade era outra. Isso seria um golpe não ?

Eu diria que golpe daria a entender que houve algo premeditado. Quase como se ela quisesse fazer esse tipo de coisa desde o início. Na minha opinião, mimada serve de melhor adjetivo. É muito mais fácil para uma menina que estudou fora, voltou para o Brasil recebendo elogios e mais elogios de todo mundo, por ser boazinha demais e fazer projeto social alá Luciano Huck, ser acima de tudo mimada.

De repente, ela pensou “quer saber, a minha opinião é muito importante, eu acho que vou votar assim, a reforma vai ganhar mesmo, melhor ficar com quem vence”. A estrela Tábata, por isso ela diz “tem muito machismo nas críticas que recebi”. Qual a raiz dela dizer isso ? Bem, nenhuma das críticas teve a ver com o gênero dela e sim com o voto contrário ao próprio PDT. Há, portanto, uma tentativa de calar as críticas, se fazendo de vítima e um sinal claro de mimo, como se não houvesse a possibilidade de criticar a Tábata porque ela é especial.

Ainda que em parte, golpe sirva para o que ela fez, mimada conta uma história muito mais interessante e é capaz de trazer detalhes mais interessantes sobre a biografia da Tábata.

E em 1964 ? Houve golpe ?

Bem, Jânio Quadros renunciou por medo de forças misteriosas. João Goulart tomou o golpe institucional por medo dele estar colaborando com os soviéticos. Fato é que as organizações de esquerda estavam enfraquecidas, o povo revoltado que saiu às ruas eram da classe média.

Novamente, teve golpe ? Ou, como alguns afirmam, revolução ?

Eu ainda acho que nem golpe, nem revolução servem. E se na verdade, isso foi desejado ?

Sim, e se houve por parte das elites, a realização de que elas só manteriam seu poder se tivessem uma ditadura a seu favor ?

Não sei se vocês lembram, estávamos sob guerra fria. Havia um medo do comunismo no mundo todo. Guerra das Coreias, guerra do Vietnã, guerra  do Afeganistão e por aí segue. Ali em 1962 teve a crise dos mísseis de Cuba !! Então era um medo que existia, apesar de não ser um medo que devesse existir. Não podemos esquecer que a direita acredita na esquerda muito mais do que a própria esquerda !! Nós geralmente perdemos horas falando sobre o quanto os partidos são frágeis, que não estudam, que o militante é tonto e que muitos fingem ser de esquerda para ganhar voto, já a direita acredita que há comunistas por aí por todo canto.

Se eles dizem que os 13 anos de governo neoliberal do PT foram uma ditadura comunista, por que eles não acreditariam em plena guerra fria que o Brasil viraria comunista ?

Mas só a psicologia social não explica tudo. As nossas elites, especialmente no Brasil, elas tem ligações íntimas com o governo. Desde ajudas diretas, com investimento, como também na parte financeira, por exemplo, na compra e na venda de títulos da dívida. E claro, não podemos esquecer das privatizações e concessões que eles adoram. João Goulart foi fazer uma reforma agrária num país extremamente agrário !! Ainda que houvesse algumas indústrias, nada se compara com o comércio agrícola do Brasil. Para eles, João Goulart virou socialista do dia para a noite. E se ele realmente era ou não, pouco importa. O que devemos atentar é observar que uma coisa tão “socialista” como essa afetaria esse controle político das elites, portanto, seus lucros. E se o Brasil fosse se tornar comunista, todo aquele dinheiro deles estava ameaçado.

Houve um golpe com certa urgência de manter o poder. Mas, golpe resume demais. 64 foi apenas uma garantia de que o capital manteria o poder sob o Estado. As elites, representando o capitalismo, no mundo todo, adotaram os estados de exceção para manter o capitalismo. Vimos essa desculpa na Alemanha nazista e de forma menos visível na China, onde o capitalismo convive muito bem com uma ditadura. Bem, a ditadura aqui foi fechada, tinha uma economia muito frágil, por isso caiu. Nós tentamos ser social democratas depois e elegemos Christian Bale como presidente. Um Yuppie que iniciou o processo de transformar o Brasil numa grande terra de startups e de jogatina na Bolsa de Valores. Enquanto exporta horrores de commodities, Brasil é terra da especulação financeira, do biocapitalismo e do desespero. Esse modelo deu “certo” !! Assim como deu certo deixar o PT amansar o neoliberalismo e depois deu mais certo ainda, acelerar o processo de tornar o Brasil em Las Vegas.

1964 é um ano para o Brasil, como parte do projeto do capitalismo. Golpe ? Podemos usar em relação à presidência de Goulart ter sido interrompida. Mas sem o contexto do capitalismo e um pouco de psicologia social, vira uma palavra vazia, sem sentido. Eu gosto muito mais dessa narrativa, ela estende a denúncia de que o capital não precisa de democracia.

Por fim, o impeachment da Dilma. Ou golpe contra a Dilma.

Primeiro devemos lembrar de um detalhe crucial : era Lula.

Que a direita estava cansada do PT, isso é verdade. Mas Lula fez um pacto de classes com a famosa carta aos brasileiros, ou seja, os investidores. Se tratava de um documento de Lula prometendo os lucros para os bancos e todo o processo de privatização e financeirização do Brasil. Lula ajudou os pobres, aumentou o salário mínimo e deu bolsa família, mas fez muito mais para os ricos. Manteve o ritmo de privatizações, criou o Prouni que é um buraco negro para universidade fajuta ganhar dinheiro, manteve o pagamento dos juros da dívida. Só por isso o PT já seria um partido popular e amado pelo povo.

Nesse período todo mundo da esquerda participou do governo. A crítica de esquerda assim ficou calada, dado que Lula era Deus e Deus não se critica. A crítica ficou na mão da direita. 

E ela usou desse poder de crítica para inviabilizar a esquerda e parece que a esquerda fez questão de ajudar. Houve a descoberta do Petrolão e do mensalão, mais tarde com Dilma, gastos com Blogs para espalhar a narrativa do PT e por fim, as pedaladas fiscais e mais tarde em 2018 a prisão do Lula.

Houve uma certa injustiça sim, mas ao mesmo tempo, em parte, foi merecido esse desprestígio. Os partidos abandonaram suas bases, se tornaram partidos de estrelas, o discurso foi ficando cada vez mais vazio e mais anacrônico. A esquerda perdeu aquele espaço nas ruas.

2013 houve as manifestações de rua libertárias e o que a maioria dos partidos de esquerda fizeram ? Reprovaram as manifestações, o PT em especial mandou a polícia para cima dos manifestantes e nessa mesma época, fazia dossiê contra quem ia para o rolezinho.

Na greve dos caminhoneiros, um pouco antes de Temer sair, quem foi lá conversar com os manifestantes ? O então, pré-candidato, Jair Bolsonaro.

Por fim 2020, onde houve protestos dos rapazes do Ifood, das torcidas organizadas e dos anti fascistas, o que a esquerda fez ? Abafou as manifestações.

Então, temos um cenário onde a esquerda parece que deixou de ser esquerda para virar o PMDB avermelhado. Todos viraram partidos de congresso, que não representam mais ninguém e em muitos casos, participam de votações contra nós.

Tá mas foi impeachment ou golpe ? Você pode perguntar e eu vou responder : da mesma maneira que houve tanta movimentação para fazer o pacto de classes, de alimentar blogs mentirosos, de fazer dossiês até de quem vai em rolezinho, o que houve para o PT não se coordenar para evitar o tal “golpe” ?

Outro ponto, faltava clareza no que fazer. Faltou estudar o capitalismo, faltou a discussão de base, faltou muito mas muito arroz com feijão marxista.

Um dia queria agradar o mercado financeiro e no outro fazer populismo.

Se houvesse alguma clareza doutrinária no PT, dado que ele se vende como um partido político da ordem, saberiam o que fazer e não ficariam nessa confusão !!

A crítica ao PT ficou na mão da direita. E o que ela fez ? O de sempre, atacar programas sociais como “gasto excessivo” do Estado. Fez muito mimimi em cima da corrupção.

Nós, à esquerda, ficamos desmoralizados, calados e só voltando às bases, sendo radical e voltando a estudar para mudar isso. Ser moderado e conciliador deu errado, PMDB outro partido que tem uma sigla que não significa mais nada, foi radical e se organizou e fez o impeachment. Que é um processo legal e foi tão justo quanto o processo do Collor e vai ser mais justo ainda contra o Bolsonaro.

Foi impeachment e não golpe. Falar golpe é simplesmente dizer que é perdedor, nesse caso, o perdedor chorão. A narrativa do Golpe oculta que o PT também participa do jogo, se lá no lado deles houve uma coordenação para realizar o impeachment, por que o PT não fez isso para evitar ele ? Ou melhor, por que não faz nada agora ?

Houve injustiça na prisão do Lula, mas foi mais injusto ainda o PT esquecer que é um partido político e ficar brincando de só gritar Lula livre.

Lula tá solto, e agora ?

 

Enfim. Golpe, ah, os chorões, por quanto tempo nós teremos que ouvir esse resumo tosco da história ?