O INIMIGO NÃO IMAGINÁRIO

What do you want to do ?

New mail

O inimigo estava ali, eu juro!
Não estou louco, não imaginei
Ele tentou me arrastar para o inferno
E eu lutei…
Mas agora ele sumiu
Numa névoa, numa neblina
Ele tinha corpo, e queria minha alma
Eu sei!
Mas eu lutei!!
Foram socos e pontapés
Sangue e suor
Mas eu lutei!
Agora,
O inimigo virou sombra, e me assombra!
Escolheu outras vias
E me deixou no asfalto
Escolheu outras ondas
E me deixou à deriva
O inimigo mergulhou na multidão
Nas ondas…
Seus sinais, suas digitais
Escondidas agora nas aparências
Agora não luta, desconecta
E fala a nova língua do G!
Se a frente está o sol,
Ele se projeta as costas
Se mergulho no mar,
Ele não se afoga
Se tomo um banho,
Ele não se molha
O inimigo agora não tem mais corpo
Ele é um sopro
O inimigo agora não tem limite de espaço
Ele é oco!
O inimigo perdeu a noção das horas,
Engoliu o tempo
O inimigo virou minha sombra
Como lutar com o vento?
Eu vou pegar um martelo
Mas não tem muro
Eu vou ligar pra você,
Mas a linha está muda
Dedos sensíveis ao touch screen
Desconhecem o espinho e a flor
E agora que meu inimigo não tem cor
Nem ódio, nem amor
Agora que meu inimigo se foi,
Para sempre ficar!
Que meu inimigo enfim se apropriou de mim
Foi que eu percebi:
Ele nunca quis minha alma,
O tempo todo o que ele queria
Era meu corpo!
Louco é quem luta contra a correnteza
A loucura é lutar pelo corpo, pesado e lento
Que sangra e goza
Que padece
O mundo está a um clic
E o Clic engoliu o mundo por um Espelho!
Pegue o martelo empoeirado
Que no passado quebrou muros
Dê a ele um novo destino:
Quebrar Espelhos!
Neste mundo invertido,
Trocamos o certo pelo duvidoso
O inimigo pelo dinheiro
Transformamos o mal em doença
E a doença em negócio
O inimigo ainda está aqui
É só quebrar os espelhos
E ele cairá no chão duro e firme
Mitos sangram,
É só desligar o fio da tomada!
Toni Grangeiro – 25/01/2021
What do you want to do ?

New mail

What do you want to do ?

New mail