Padre e Mamãe

Padre Júlio Lancellotti e Mamãe Falei

A Mooca é o bairro onde o Padre Júlio Lancellotti realiza o seu trabalho social. Um bairro cheio de galpões e indústrias abandonadas, alvos da exploração imobiliária e de construtoras.

Ter o padre Júlio ali “com seus moradores de rua”, para muitas pessoas é um grande problema, pois pode atrapalhar principalmente o lucro de muitas empresas, além da estética e do elitismo de alguns “aristocratas” paulistanos.

Em 2021 será realizada uma revisão do plano diretor em São Paulo e o prefeito eleito vai poder realizar mudanças estruturais significativas na cidade e ali poderá ser definido o impacto social que pode ser o caminho da melhoria da urbanização e moradia popular ou a intensificação da desigualdade e a remoção destas pessoas.

Pelo menos é isso que o candidato do MBL promete, além de prometer também desmascarar o padre, que segundo ele, é uma farsa.

No fim das contas, o que o pré-candidato a prefeito MamãeFalhei com sua suposta visão “”liberal”” quer é ser não só o garoto propaganda destas grandes empresas e a ferramenta de higienização social destas pessoas, mas também quer ser o inimigo que irá retirar um importante trabalhado social de um padre, chamado por ele de Cafetão da Miséria.

Pense no resultado que pode ser obtido na cidade se isso for feito. A crença que o candidato quer sustentar é que moradores de rua e usuários de craque quando mantidos vivos e alimentados através de obras de caridade em centros ou albergues aumentam a criminalidade na cidade, consideração sem embasamento nenhum de pesquisa ou técnica, fruto apenas do seu tradicional achismo. E mais uma vez a ideologia quer decidir quem vive e quem morre e onde isso deve acontecer.

Padre Lancelotti é o cristão que faz o que um cristão deveria fazer, utilizar a sua fé, religião e influência para ajudar aqueles que mais precisam por meio de obras sociais, e esta obviamente é uma matéria rechaçada por um tipo de direita inculta e tresloucada no Brasil, que se diz liberal, mas no fundo é conservadora e incapaz de ter empatia! Curiosamente existem cristãos que querem justamente o contrário do que Cristo iria querer nesta situação.

Xingando o padre, o colocando como uma ameaça, um pedófilo, cafetão da miséria e, uma farsa a ser desmascarada, ele dá voz e acaba por representar uma parcela da cidade que nutre um ódio mortal pelo padre Lancellotti e desta parcela restam aqueles que querem ir às vias de fato e que ultimamente tem ameaçado a sua vida. Este é o tipo de política que o MBL e seus asseclas fazem. O MBL e seus representantes são a política farsesca em seus piores dias! E representam a antítese da política minimamente crítica no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *